RESENHA: O PACTO/ O AMALDIÇOADO - JOEL HILL

Título: O Pacto / O Amaldiçoado
Título original: Horns
Autor: Joe Hill
Editora:  Sextante
Páginas: 320
Ano: 2010
Onde comprar: Estante virtual
Adicione: Skoob
Classificação: 4/5
Ignatius Perrish sempre foi um homem bom. Tinha uma família unida e privilegiada, um irmão que era seu grande companheiro, um amigo inseparável e, muito cedo, conheceu Merrin, o amor de sua vida. Até que uma tragédia põe fim a toda essa felicidade: Merrin é estuprada e morta e ele passa a ser o principal suspeito. Embora não haja evidências que o incriminem, também não há nada que prove sua inocência. Todos na cidade acreditam que ele é um monstro. Um ano depois, Ig acorda de uma bebedeira com uma dor de cabeça infernal e chifres crescendo em suas têmporas. Descobre também algo assustador: ao vê-lo, as pessoas não reagem com espanto e horror, como seria de esperar. Em vez disso, entram numa espécie de transe e revelam seus pecados mais inconfessáveis.

Ig está vivendo em um inferno pessoal a um ano, já que foi acusado pelo brutal assassinato da sua namorada. Apesar de nunca ter sido preso de fato, já que as provas foram misteriosamente destruídas, todos o consideram culpado, então seus amigos e familiares se afastaram subitamente. Vivendo em um estado constante de embriaguez, ele não se parece em nada com o homem que era quando Merrin era viva, morando com sua nova namorada, que vive em um estado parecido com o dele. Após uma dessas noites de bebedeiras, ele acorda com uma ressaca e vê chifres surgiram em sua cabeça. 

Acreditando que pode estar com um tumor cerebral e que está em algum estado avançado já que está alucinando. Ig rapidamente sai a procura de pessoas que possam lhe ajudar, mas de uma forma misteriosa, elas não enxergam os chifres em sua cabeça e ainda lhe revelam seus segredos mais obscuros. É dessa forma que Ig descobre que nem mesmo sua família, que haviam lhe apoiado a principio, acredita em sua inocência, mas a revelação que mais lhe deixa atordoado é a de seu irmão Tory, que acredita em sua inocência, apenas porque sabe a verdadeira identidade do assassino. 


"Ela estava com os punhos cerrados, pressionando o peito. Lutou para sorrir.
- Ah, meu bem. Parece que você passou pelo inferno na Terra.- Pode-se dizer que sim."

O Pacto foi uma das minhas leituras mais lentas, graças ao enorme conflito de sentimentos que o livro me causou. Cenas de terror, drama, romance e violência, são descritas da forma mais crua possível, fazendo com que você suspire em uma cena fofa e chore mais adiante com a fria descrição de um estupro. Joe Hill, filho de Stephen Kign, não está muito preocupado com a sensibilidade do leitor, sua única preocupação é contar a historia de Ig doa a quem doer. 


Uma trama realmente interessante e intrigante, que nos traz muitas reflexões, inclusive se perguntar o que aconteceria com o mundo se as pessoas sempre falassem a verdade cruelmente. Exploramos um pouco dessa possibilidade com a leitura do livro, ao vermos todas as pessoas contando seus segredos e falando apenas a verdade a Ig, histórias realmente impactantes, mas que acontecem no mundo real mais do que deveria. 

Ao descobrir que seu irmão sabe a verdadeira identidade do assassino de Merrin, Ig deseja justiça, mas as coisas vão mudando de figura ao ouvir todo o relato, e a cada segundo que passa, o seu desejo por vingança aumenta ainda mais. Entrando em uma nova personalidade, como o “diabo”, o livro se torna em uma trama peculiar, onde torcemos para que o “diabo” consiga concluir sua vingança, porque cá entre nós, não sei se teria feito diferente em uma situação dessas.


 
© Copyright - Mariely Abreu - Design e Codificação - Todos os direitos reservados Voltar ao Topo!