RESENHA: O ACORDO (AMORES IMPROVÁVEIS I) - ELLE KENNEDY

Título: O Acordo
Série: Amores Improváveis #1
Autor (a): Elle Kennedy
Editora: Paralela
Páginas: 360
Ano: 2016
Adicione: Skoob
Onde comprar: Saraiva

Tocante, profundo, engraçado, sexy... ''O Acordo" é um romance que vai te encantar e surpreender a cada página. Hannah Wells finalmente encontrou alguém que a interessasse. Mas, embora seja autoconfiante em vários outros aspectos da vida, carrega nas costas uma bagagem e tanto quando o assunto é sexo e sedução. Não vai ter jeito: ela vai ter que sair da zona de conforto Mesmo que isso signifique dar aulas particulares para o infantil, irritante e convencido capitão do time de hóquei, em troca de um encontro de mentirinha. Tudo o que Garrett Graham quer é se formar para poder jogar hóquei profissional. Mas suas notas cada vez mais baixas estão ameaçando arruinar tudo aquilo pelo qual tanto se dedicou. Se ajudar uma garota linda e sarcástica a fazer ciúmes em outro cara puder garantir sua vaga no time, ele topa. Mas o que era apenas uma troca de favores entre dois opostos acaba se tornando uma amizade inesperada. Até que um beijo faz com que Hannah e Garret precisem repensar os termos de seu acordo.

Hannah é uma garota centrada nos estudos e que sabe muito bem o que quer, mesmo tendo sofrido um terrível trauma no passado, ela não se vitimiza ou odeia a todos por causa das situações ruins que viveu, e sim tenta seguir em enfrente mesmo com todas as mudanças que isso lhe causo. Ela estuda música e tem um talento nato para o canto, por isso irá se apresentar no festival de inverno planejado pela universidade, onde o vencedor ganhará uma bolsa, que ela precisa conseguir para poder continuar se mantendo na faculdade. Com seu talento, seria fácil conseguir essa bolsa se não tivesse aceitador fazer um dueto com Cass, ele, que adorava dar uma de estrela, tenta de todas as formas deixá-la de lado, coisa que ela não vai se submeter sem lutar. Entretanto, depois de quase um ano solteira, Hannah sente seu coração acelerar pelo novo aluno, que nem sabe que ela existe, por isso ela vai ser capaz de fazer um acordo com o capitão do time de hóquei, Garrett, para conseguir fazer com que ele a enxergue. 

Garrett é apaixonado por aquilo que faz, jogar hóquei, e apesar de todos acharem que ele faz isso pelo pai, o motivo está longe de ser esse. Ele joga porque quando está no gelo, ele sente-se bem e sabe que aquele é o seu lugar, mas a última coisa que ele deseja, é ser uma sobra do pai, por isso decide que vai mostrar ao mundo quem ele é de verdade, um grande capitão. Seu único empecilho é sua nota baixa em ética, matéria em que praticamente todo mundo tem se dado mal, sem uma nota alta, todo seu esforço vai par o ralo e ele precisa que isso mude antes que ele seja colocado no banco de reservas. A sua única alternativa era conseguir convencer Hannah a ajudá-lo, só que diferente da maioria, ela era imune ao seu charme, mas como ele nunca foi de desistir facilmente, buscou o ponto fraco dela para fazer um acordo. 

“Eu estava começando a me preocupar que eu pudesse realmente ser o seu tipo, e isso é muito aterrorizante para imaginar.”


A única coisa que nenhum deles esperava é que nessa disputa de forças, pudesse nascer uma amizade ou algo ainda mais forte, mas à medida que eles vão passando mais tempo juntos, as coisas vão mudando de figura. Ao lado de Garrett, cara que julgou ser um atleta babaca e egocêntrico, Hanna vai aprender a confiar em si mesma e, principalmente, a se divertir sem medo ou reservas. Assim como Garrett, aprende a se abrir e que, às vezes, precisamos quebrar nossas próprias regras para sermos felizes. No final, o que era para ser um acordo vai se transformar em uma cativante e libertadora história de compreensão, amizade e amor.

A narrativa da autora, ela é fluida e muito engraçada. A trama é bem elaborada e apesar de eu ter sentido falta de mais cenas dos personagens secundários, eu descobri que existe uma seqüência de livros com ele, então esse deve ser o motivo deles não aparecerem tanto. Também amei a forma que autora mostrou a superação de Hannah e Garrett, que tiveram traumas complicados no passado, mas não se deixaram dominar por aquilo, seguiram em frente tentando viver um dia de cada vez. E o fato de não colocar o Garrett como um personagem estereotipado, ele mostra que apesar de ter muitos músculos, ele é responsável, estudioso e acima de tudo, anseia respeito e reconhecimento profissional por quem ele é, e não pelo pai. 


Beijo com força, me entregando ao seu gosto e ao seu calor e a tudo que diz respeito a Hannah. Nunca esperei por ela. Às vezes, as pessoas entram na sua vida e, de repente, você não sabe como foi capaz de viver sem elas antes. E já não consegue entender como vivia a vida, saía com os amigos e dormia com outras pessoas sem ter essa pessoa importante na sua vida.


Acompanhar a história dos dois foi lindo e me arrancou muitas risadas alem de suspiros. Ver o romance nascer de uma amizade que tinha direito sessões de estudos, conversas sobre a vida e noites de pizza com direitos a maratonas de série, deitou tudo muito mais real. Você vai percebendo os sinais e as mudanças de sentimentos, sem contar que quando sentimento é descoberto, eles vão para lutar e tentar dar certo juntos. Outro ponto positivo é: a história é intercalada entre a narrativa de Garrett e Hanna.


 
© Copyright - Mariely Abreu - Design e Codificação - Todos os direitos reservados Voltar ao Topo!