[TOP 5] SÉRIES/ANIMES QUE MERECIAM FINAIS MELHORES

Diversas vezes, quando acompanhamos uma série de TV por muito tempo, acabamos por nos decepcionar quando o final de uma delas acaba por não ser exatamente aquilo que você procurava, variando de deixar aquele vazio no peito por sentirmos que faltou algo a mais, até o sentimento de raiva por ter desperdiçado anos de sua vida. Por isso, resolvi separar 5 séries/animes nas quais seus finais traduzem bem esses sentimentos.

Quero começar dizendo que este Top FIVE representa o meu gosto, ou seja: se você não concordou com as minhas escolhas ou acredita que teriam muitas outras séries que se encaixariam melhor na lista, lembre-se que elas são apenas as que mais me incomodaram ou doeram em minha alma quando as assisti. A partir daqui, preparem-se porque é só spoiler.


#01 - LOST

Originalmente eu ia nomear este artigo como “5 finais horríveis de séries/animes”, contudo após começar a escrever a parte de Lost, tive que voltar e renomeá-lo. A questão é que Lost não teve um final puramente horrível, só foi... vazio. Vazio e inconclusivo. Apesar da saga de Jack e seus amigos ter chegado à uma espécie de “final feliz”, com (boa) parte dos passageiros tendo conseguido sair da ilha, o final da série mais levantou perguntas e irritou os fãs por não responder muitas outras do que agradou. Era como se todos tivessem assistido às temporadas da série esperando um final de explodir cabeças e JJ Abrams tivesse entregado algo totalmente inesperado, porém nada daquilo que os fãs gostariam de ver. Com todo o respeito ao diretor de O Despertar da Força.


#02 - NEON GENESIS EVANGELION

Evangelion é, na verdade, a única razão por eu ter incluso o nome “animes” no título da matéria, mas é por uma boa razão. A clássica animação lhe empolga desde o ínicio com personagens cativantes, mistérios intrigantes e fucking robôs gigantes caindo na porrada com anjos caídos do céu, só que a animação original conseguiu, talvez, ter um final mais inconclusivo ainda do que o de Lost. Acontece que a Gainax, empresa responsável por produzir o anime, é famosa por dar finais completamente sem sentido para suas séries, ou dar finais com sentidos e mensagens subliminares tão... subliminares que talvez nem mesmo eles consigam entender completamente de fato o que está acontecendo, e Evangelion foi uma vítima disso. Os últimos episódios do anime são tão confusos que acabaram por se tornar um banho de água fria nos telespectadores que desejavam um desfecho mais digno para a série. Quanto a Gainax, ela ficou tão famosa por causa disso, que a internet chegou a cunhar finais de animes que não faziam sentido nenhum como “finais Gainax”. 


#03 - DEXTER

Dexter é um caso curioso: parecia aquele tipo de série que não tinha como ter um final ruim, só que inesperadamente, em seus últimos episódios, tudo pareceu degringolar de uma forma inacreditável. Na verdade, Dexter já vinha tendo uma queda de qualidade desde o seu clímax na quarta temporada, e tudo se deu pelo fato de que a série foi renovada por dois anos após isso e os roteiristas ficaram meio que amarrados pela Showtime, canal que a adaptou para a televisão. Em uma entrevista à Vulture, John Goldwyn, produtor da série, afirmou que ele e a equipe envolvendo o seriado não tiveram culpa quanto ao seu final que desapontou a muitos, porque na verdade a Showtime foi bem clara ao dizer que eles não podiam mata-lo, aparentemente barrando várias possibilidades de finais discutidas pela equipe. E deu no que deu: uma série sobre um serial killer sem sentimentos que vive apenas para alimentar seu desejo primal de matar, que vai se desenvolvendo emocionalmente ao longo da série ao conhecer pessoas como Lumen e Hanna, e que no final joga tudo no ventilador, abandona seu filho com a mulher com quem iria fugir na Argentina, finge que morre em um tornado e vira um lenhador. Hooray!


#04 - TWO AND A HALF MEN

Nossa. O final de Two and a Half Men foi tão ruim, que por vezes, quando tento me lembrar dele, fico imaginando se tudo não passou de um sonho muito longo no qual eu alucinei que uma de minhas séries favoritas simplesmente ficava horrível de um dia pro outro e que seu final tinha sido pior ainda. Após a briga de Charlie Sheen com Chuck Lorre, criador da série, e a subsequente expulsão de Charlie, no qual era basicamente o espírito do show inteiro, Two and a Half Men teve a introdução de Ashton Kutcher como o personagem principal como o bilionário Walden Schimidt, e a partir daí foi só ladeira abaixo. Tudo isso pôde ser representado pelo final da série: muitos especulavam que Charlie e Chuck fariam as pazes para que Charlie fizesse uma aparição no último episódio, mas tudo o que recebemos é um dublê de Charlie (que aparentemente não tinha morrido, mas estava sendo mantido como prisioneiro por Rose, sua stalker) que aparece apenas de costas, só para ser esmagado por um piano que cai de um helicóptero e vermos Chuck Lorre quebrando a quarta parede em sua cadeira de diretor, falando “Winning!”, o bordão do próprio Sheen, logo após sendo esmagado por um piano também. Sim, foi ruim desse jeito. 


#05 - HOW I MET YOUR MOTHER

Chegamos. A cereja no topo do bolo de casamento. Só que ao invés disso, o bolo é de merda, a cereja é de merda e o casamento provavelmente também vai ser uma merda. HIMYM foi uma das séries na qual mais me envolvi emocionalmente, assim como muitos que investiram horas nas aventuras de Ted e cia, e até hoje não consegui perdoar os escritores por terem feito o que fizeram no final. A premissa da série fala sobre como um Ted do futuro conta para seus filhos a história de como conheceu a mãe deles, como os dois se apaixonaram e como chegaram até ali. Passam-se 8 fucking temporadas com o mistério de quem seria a mãe e, enquanto isso, os personagens vão se desenvolvendo para algo que indicava o final que todos queriam (menos Luma, que shippava Robin e Ted e que nunca vai ser perdoada por mim por isso), especialmente porque os cliffhangers das temporadas 6 e 7 serem sobre o casamento de Robin e Barney, além da temporada 9 INTEIRA ser exclusivamente sobre o casamento dos dois e a apresentação da mãe, para que em apenas alguns minutos do último episódio, que foi dividido em dois, Barney e Robin se divorciarem, a mãe morrer e o Ted ficar com a Robin no final das contas. Se desde o início a intenção era fazer com que o Ted ficasse com a Robin, porque depreender tanto tempo e energia no relacionamento de Barney e Robin e, pior que isso, matar toda a evolução que o personagem do Barney tem, ao se transformar de um galinha para alguém que finalmente achou sentido na vida e depois novamente para galinha? O melhor comentário que li sobre esse final foi que a série deveria chamar-se “Como eu fiz uma guilt trip nos meus filhos sobre a morte da mãe deles para que eu ficasse com sua tia”, o que exprime muito bem meu sentimento por esse final horrendo. 


E você? Não concordou com alguns pontos da lista? Acha que outras séries deveriam ter entrado? Comenta ai!



 
© Copyright - Mariely Abreu - Design e Codificação - Todos os direitos reservados Voltar ao Topo!