EU ASSISTI: PUNHO DE FERRO


Dia 17 de março estreou na Netflix a série do último herói que virá a integrar o grupo de super-humanos combatentes do crime do serviço de streaming: Punho de Ferro. As expectativas sobre a série estavam bem altas, justamente pelo alto nível dos trabalhos expostos pela parceria com a Marvel até o momento, contudo a série tem sido alvo de críticas ferrenhas por destoar da qualidade devido a um roteiro parado, confuso e atuações que ficaram longe do memorável. 


Ao assistir a série pela primeira vez, confesso que me deixei levar pela história e estava gostando. Contudo, ao passo de que os episódios passavam e ela tomava um rumo para o final, percebi que, sinceramente, o que realmente estava acontecendo era que eu queria muito gostar da série, mas não conseguia. Talvez pelo fato de que as minhas expectativas me fizeram acreditar que ela traria a combinação do clima místico oriental, do kung fu e dos ensinamentos de Kill Bill 2 com uma história de origem de super-herói que Punho de Ferro infelizmente não consegue realizar. E vou te dizer, a série tinha potencial para ser muito boa, mas os erros em seu caminho não foram poucos. 


Começando pelo personagem principal: A série tem início com um Danny Rand vagando descalço por Nova Iorque, com ar inocente, mas confiante de seu objetivo de retornar, por algum motivo não aparente, ao mundo que fora obrigado a abandonar 15 anos atrás, invadindo o prédio da empresa que levava o seu nome e era sua por direito. Aprendemos muito rápido que Danny é um sobrevivente, um lutador treinado por monges em um monastério localizado em outra dimensão que dominou o kung fu e a arte de canalizar sua energia através de meditação e paz interior.


E BOOM, de repente não é nada disso: Danny é um jovem de seus 25 anos que mesmo tendo treinado 60% de sua vida para ser a arma imortal de K’un-lun, um guerreiro formidável que é capaz de invocar o punho de ferro ao afastar – vamos deixar isso bem claro e em negrito -, como o próprio Davos falou, suas emoções distrativas e concentrar seu chi na base da calma, é na verdade um poço de raiva e emoções, não conseguindo manter a calma em diversas situações e beirando a infantilidade em outras. O protagonista parece ser marcado pelos anos em que viveu fora do convívio em sociedade de tal maneira que tem o mesmo tato social de quando sobreviveu ao acidente de avião aos 10 anos de idade, sendo ingênuo por acreditar e confiar em todos, teimoso e arredio por não aceitar quem questiona seus planos e raivoso ao ponto de querer bater em uma chinesa idosa de algumas centenas de anos. 

Danny não mede esforços para se gabar a todos e a todo momento de que é o seu destino e dever ser o Punho de Ferro, mas também fica claro o tempo todo (e lhe é falado) que ele não sabe o que significa mesmo ser o Punho de ferro, e de fato o que diabos seria o seu destino. Isso fica bem exposto na própria fala de Danny à Bakuto no episódio 12, e na questão de que há uma certa dificuldade do herói de deixar explícito para o telespectador o seu objetivo real e o motivo por ter retornado. Sabe-se que ele fugiu de K’un-lun, mas com qual objetivo? Foi para descobrir o que aconteceu com seus pais? Foi para fugir de suas responsabilidades como protetor da passagem? Foi para derrotar o tentáculo? Para retornar ao mundo que teve que deixar para trás...?



Contudo, não sei se a culpa principal pela série é o personagem interpretado por Finn Jones ou dos roteiristas. O seriado demora para começar a empolgar, tem um começo morno e muito focado na picuinha entre os Meachum e Danny pelo domínio da empresa, alguns diálogos que parecem meio que fora de lugar, e inimigos que são facilmente esquecidos no momento em que são derrotados. O roteiro parece não se decidir se a relação de Ward com Danny é amigável ou hostil por boa parte da série, se arrasta com a história de Harold em que fica claro como o sol desde o início (menos para Danny, que acha normal encontrar com alguém que deveria estar morto) que foi ele quem causou as mortes dos pais do herói, e não se deu a oportunidade de explorar um conteúdo que mostrou-se muito importante em séries como Demolidor que foi justamente o treinamento que levou o protagonista a se tornar o herói que é hoje, tendo virtualmente quase nenhum tempo de tela para sua vida em K’un-lun. 

Foram poucas as cenas de ação que empolgaram, no qual os roteiristas se mostraram confusos também no quesito se Danny seria um mestre do kung fu que enfrenta uma legião de ninjas do Tentáculo, ou se seria um lutador medíocre que por pouco não apanha para um dos capangas de Ward no Hospital; ou ainda se ele seria um guerreiro portador de sabedoria que distribui provérbios a todo o momento, ou um jovem confuso que não sabe formular nenhum plano com clareza ou caí diretamente nas armadilhas do inimigo


Falando dessa maneira, dá a impressão de que eu odiei a série, o que não é verdade. Punho de Ferro tem seus pontos positivos, diverte em alguns momentos e, isolada das outras séries da Marvel, não é tão ruim assim. Apesar dos pesares, a série consegue atrair sua curiosidade no início, pelo menos me deixando empolgado nos primeiros episódios para como a trama se desenvolveria, e é justamente no meio da temporada que a qualidade começa a cair e o roteiro começa a se perder; mas, ainda assim, ela não é uma perda de tempo e, colocando as minhas expectativas de lado, assisti-la pela segunda vez mostrou-se uma experiência até divertida. 

Ela é apenas uma série que poderia ser muito boa, mas que deixa o sentimento de que necessitava ser tratada de uma maneira mais cuidadosa e dando mais atenção a detalhes que poderiam dá-la o ar místico que merecia, ou fazê-la alcançar o potencial que ela realmente possuía. Dito isso, espero que a participação do personagem seja melhor na série dos Defensores, que ainda está para estrear pela Netflix, e que Danny Rand consiga encontrar seu objetivo de vida e seguir seu caminho de uma forma melhor apresentada na segunda temporada. 

NOTA: 7 

Não concorda com a crítica? Achou que algum ponto importante ficou de fora? Comenta aí!


15 comentários:

  1. adoro series!!! sou viciada, ainda não tive tempo de dar uma olhada nesse seriado, mais assim que puderr vou ver, e pelo jeito vou gostar!!!! sucesso beijos!!!

    ResponderExcluir
  2. Nossa, adorei a resenha. Amo ver series da marvel, demolidor é minha série preferida <3 acho que essa também me agradaria. Beijos !

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado! Demolidor é realmente incomparável, mas tenho certeza de que Punho de Ferro vai te agradar também. Abraço!

      Excluir
  3. Ainda não tive a oportunidade de ir assistir... mas a sua crítica me parece muito pertinente... e lendo ela, concordei com a nota 7 kkk..mas em todo caso, irei assistir também.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Assista sim! É como eu disse, a série tem seus pesares, mas conseguiu me divertir.

      Excluir
  4. Adoro séries, mas não conhecia essa, acho que pelo estilo que não é muito o meu, mas confesso que me interessei e acho que vou tentar assistir!!!

    ResponderExcluir
  5. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  6. Eu amo séries, mas essa eu nunca assisti não. Mas fiquei na curiosidade para assistir.

    ResponderExcluir
  7. Gosto muito de series, porém ainda não assisti essa, estou numa correria danada. Mais vou tentar assistir.

    ResponderExcluir
  8. Tô amando muito esse série, muito mas que demolidor e jessica jones. dei uma pausa pra assistir 13 porques, mas, to ansiosa pra voltar e terminar logo. Adorei sua resenha, bom saber que temos gostos bons! bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Volte mesmo! Pode não ser a melhor das séries, mas conseguiu me agradar.

      Excluir
  9. Ainda não essa série! Na verdade, eu tenho 63215684864634 de séries para assistir e todo mês é uma nova que entra pra lista HAHAHA daqui a pouc o eu não vivo mais!
    Estou ansiosa para começar essa, pelo menos, só tenho que arrumar um espacinho nas demais :)
    Refração Cultural

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Todos nós! Ainda tenho várias séries na minha lista também, só falta o tempo! Haha Punho de Ferro pode não ser a melhor série da Marvel, mas vale a pena separar um espacinho para vê-la.

      Excluir
  10. Fiquei curiosa para assistir, gosto de ver as opiniões das pessoas e depois assistir para analisar o que elas dizem, confesso que a série não me chamou muito a atenção, mas vou tentar...rs
    Bjs ♥

    ResponderExcluir
  11. Meu segundo vício é assistir filmes e séries e fiquei super curiosa pra ver essa série. infelizmente estou sem netflix mais assim que eu estiver com meu ponto, esse estará na minha lista.
    bjossss

    ResponderExcluir

 
© Copyright - Mariely Abreu - Design e Codificação - Todos os direitos reservados Voltar ao Topo!