RESENHA: O ÚLTIMO ADEUS - CYNTHIA HAND

Título: O Último Adeus
Autor(a): Cynthia Hand
Editora: DarkSide 
Ano: 2016
Páginas: 352
Classificação: ★★★★★
Onde Comprar:  Cultura  Americanas 
Adicione: Skoob
O Último Adeus é narrado em primeira pessoa por Lex, uma garota de 18 anos que começa a escrever um diário a pedido do seu terapeuta, como forma de conseguir expressar seus sentimentos retraídos. Há apenas sete semanas, Tyler, seu irmão mais novo, cometeu suicídio, e ela não consegue mais se lembrar de como é se sentir feliz. O divórcio dos seus pais, as provas para entrar na universidade, os gastos com seu carro velho. Ter que lidar com a rotina mergulhada numa apatia profunda é um desafio diário que ela não tem como evitar. E no meio desse vazio, Lex e sua mãe começam a sentir a presença do irmão. Fantasma, loucura ou apenas a saudade falando alto? Eis uma das grandes questões desse livro apaixonante. O Último Adeus é sobre o que vem depois da morte, quando todo mundo parece estar seguindo adiante com sua própria vida, menos você. Lex busca uma forma de lidar com seus sentimentos e tem apenas nós, leitores, como amigos e confidentes.

Demorei tanto para fazer a resenha desse livro, porque eu precisei de tempo para processá-lo, precisei pensar bastante no que escreveria para vocês, já que o livro trabalha a temática do suicídio e de uma forma diferente do convencional, pois quem narra o livro é a irmã que ficou para trás e ela fala sobre como a família está lidando com o acontecimento. 

Apenas aos 18 anos de idade, Lex tenta lidar com a perda do irmão mais novo e as consequências do seu suicídio ao mesmo tempo tenta entender os motivos que o levaram a fazer isso, já que o mesmo parecia ter a vida que muitos queriam. Ty, como era chamado, era um garoto popular na escola, atleta do time de futebol, rodeado de amigos, tinha uma namorada linda e líder de torcida. Ele não aparentava estar triste, mas planejou sua morte deixando para trás apenas um bilhete: “Desculpa, mãe, mas eu estava muito vazio” 




Poucos meses após a morte de Tyler, Lex começa a escrever todas as angustias e tudo aquilo que gostaria de falar para o mundo em um diário, depois de ter sido orientada pelo seu terapeuta. Prestes a ir para faculdade, Lex precisa tomar decisões, reaprender a lidar com seus pais divorciados e destruídos a após a morte do filho mais novo. 

Até que em determinado momento Lex e sua mãe começam a sentir a presença do irmão pela casa, Lex até consegue vê-lo e fica se perguntando se ela estava apenas com saudade ou se o espirito de Ty realmente estava aparecendo para ela. E isso é uma das coisas que prende o leitor ao livro e o guia pela história. 

“Mas a página em branco boceja para mim. A caneta não parece natural na minha mão. É muito mais pesada que o lápis. Permanente. Não existem borrachas na vida.”

Eu já senti a morte de alguém próximo na pele, mas nunca por um caso de suicídio. Nunca enfrentei o que a Lex enfrenta no livro, mas pela narrativa dela, eu senti o turbilhão de emoções que ela sentia. Eu senti toda a tristeza, angustia e confusão. Desde o começo do livro, eu fiz todos os questionamentos que ela se fez: “Porque você fez isso, Ty? Porque? ” Mas apenas no decorrer do livro, é que vamos juntando cada pedacinho da história, para poder refazer o último dia de Ty e tentar compreender os motivos da sua decisão. 

A verdade é que Ty tinha depressão (não é um spoiler) e esse é o principal motivo pelo qual Lex se culpa tanto, ela não enxergava que o irmão sofria tanto e não via os sintomas da doença no mesmo. Ela se culpa por não ter sido capaz de perceber que aquilo estava acontecendo, de salvar seu irmão, e fracamente, suas necessidades são totalmente compreensíveis, porque ao ler o livro, nos conectamos intimamente com a Lex. 






Intercalando a narrativa em primeira pessoa com os acontecimentos do seu dia a dia, com os relatos da Lex em seu diário  a autora criou uma história fenomenal sobre uma garota que precisa aprender a crescer rapidamente, lutando contra a culpa, a ausência do pai, a destruição da mãe que começa a beber diariamente ao mesmo tempo em que busca respostas que justifiquem o suicídio do irmão. 

Além da história ser maravilhosa, a edição está linda, assim como a diagramação do livro. A Caveirinha realmente caprichou dessa vez!!

“- Você está parecendo a equação de Euler - murmurou ele, olhando pra mim de cima a baixo. Tradução nerd: dizem que a equação de Euler é a fórmula mais perfeita já feita. Simples mas elegante. Bonita.”

30 comentários:

  1. Luma que história surpreendente, é uma história que mexe com a gente, infelizmente muitas história como essa acontece por aí, pessoas tirando a própria vida, Luma bjs.
    http://www.lucimarmoreira.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Você tem toda razão, essas histórias acontecem de verdade e muitas vezes não podemos impedir!

      Excluir
  2. Nossa me arrepiei inteira só com a sua resenha. Eu preciso urgente desse livro. De verdade, fiquei extremamente tocada com essa história e preciso tê-la em minhas mãos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado, querida! O livro é realmente muito bom e lindo!

      Excluir
  3. Nossa, muito forte. Resenha incrível e me deixou muito curiosa pra ler o livro inteirinho! Sucesso ♥

    ResponderExcluir
  4. Que tematica forte, até me arrepiei aqui! A resenha ficou ótima, muito em breve vou ler... fiquei super curiosa e aliás o design do livro é incrivel! bjs www.miahbi.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O Desing do livro é sensacional! Obrigado pelo carinho.

      Excluir
  5. Fiquei bem curiosa pra ler o livro...adorei a resenha.

    ResponderExcluir
  6. Que resenha incrível, e que livro incrível! Amei, com certeza já vou adicionar na minha próxima wishlist literária <3

    Beijinhos,
    lipstickandpolaroids.blogspot.com

    ResponderExcluir
  7. Há resenhas que vale a pena ler e essa é uma, é bem tocante e provoca o interesse do leitor, são poucas que conseguem despertar tal interesse!! Adorei, sucesso.

    ResponderExcluir
  8. Adorei a resenha, mas tenho um pouco de medo desse tipo de literatura. É um assunto que me deixa de ressaca por dias, afeta meu emocional. Acho que me envolvo mais do que deveria com livros assim, então acabo não lendo.

    Beijos!
    www.iinspiradas.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, acontece o mesmo comigo! Fiquei sem conseguir ler por uns dias depois e até hoje penso na historia.

      Excluir
  9. Que resenha booa hein! Não conheço esse livro não

    ResponderExcluir
  10. Ain adoreiii... Quero muito e=ler também. Parece ser super emocionante, daqueles de chorar, não é?
    Vlw pela resenha.

    ResponderExcluir
  11. Também quero, kkk! É impressionante como a Darkside só publica livros foda! Esse é incrível, repara no capricho do lápis gravado nas folhas. Muito bom mesmo.

    Bom, a história. Sem palavras, não tenho o que dizer. Deve ser daqueles livros que a gente 2, 3 capítulos em um único dia!

    Parabéns, Luma, agora você apelou, kkk!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não é? A caveirina só publica livro sensacional! Anw! Muito obrigado pela carinho!!!

      Excluir
  12. Esse livro..... Li O último adeus no final do ano passado e essa história me marcou muito. O suicío é um assunto que sempre mexeu comigo, ainda mais quando você passa por uma situação assim e vê o sofrimento de quem fica. A forma como ela escreve a história de Lex, seus sentimentos, seus pensamentos, é muito tocante, muito crua. É um livro que mexeu muito comigo e tenho um carinho enorme porque, na minha opinião, acaba de um jeito simplesmente perfeito. Adorei sua resenha, ficou muito gostosa de ler. Também escrevi uma do mesmo livro, se quiser conferir, vai ser muito bem vinda: http://nostalgiacinza.blogspot.com.br/2016/10/resenha-o-ultimo-adeus.html

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo plenamente com você! Até hoje eu penso na história com carinho e me emociono em determinados momentos!

      Excluir
  13. Já quero ler esse livro!
    Parece ser muito marcante.
    Adorei a resenha e o seu blog, parabéns pelo lindo trabalho!

    ResponderExcluir
  14. A caveirinha sempre capricha! Sou apaixonada pelos livros da editora. E, realmente, amei sua resenha. Fiquei presa do início ao fim ao ler, e despertou curiosidade em mim pra saber mais sobre o livro. Com certeza, estará na minha lista!
    Parabéns pelo post!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Você tem toda razão, a editora sempre arrasa nas edições dos livros!

      Excluir
  15. Oie, tudo bem? Ainda não conhecia essa editora, mas gostei muito da indicação. Pelo enredo a história parece ser bem interessante. Gostei da sua forma de expor os acontecimentos e como tudo se desenvolve. É um tema bem delicado e o autor precisa ter cuidado ao abordar em seu livro. Sua resenha ficou ótima. Beijos, Érika ^^

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É um livro que vale muito a pena ser lido, porque ao mesmo tempo que ela expõe os sentimentos de maneira crua, tem uma sensibilidade incrível! Obrigado pelo carinho <3

      Excluir

 
© Copyright - Mariely Abreu - Design e Codificação - Todos os direitos reservados Voltar ao Topo!