MONTANDO UM COMPUTADOR



Por 5 anos, eu me utilizei de um notebook que me servia muito bem, me permitia estudar, fazer os trabalhos da faculdade e jogar de maneira razoável. Como bom nerd e amante de games, eu fiquei restrito a aproveitar os jogos mais novos e com melhores gráficos nos consoles, ou então jogar clássicos mais antigos ou rezar para minha máquina rodar os mais novos em uma qualidade relativamente baixa.

No meio de 2016, meu notebook sofreu um acidente e acabou quebrando, de vez, o teclado, a tela, o cooler, e pra completar a bateria queimou duas semanas depois, passando para quase uma situação de eutanásia. Eu jurava que toda vez que o ligava, ele tossia um pouco de sangue. Mesmo assim, meu guerreiro aguentou por muito tempo, e me permitiu jogar ainda muitas horas em Skyrim ou em The Old Republic, só que chegou uma hora em que eu percebi que precisava de uma máquina nova. Então, resolvi unir o útil ao agradável e contar o processo para vocês em forma de tutorial. Mãos à obra!

PEÇAS:



Essas foram as peças que eu me utilizei para montar o meu pc. A máquina é baseada em um modelo pronto que encontrei na internet depois de sérias pesquisas sobre como montar um computador voltado para games que não custassem os olhos da cara, com algumas modificações por minha parte.


Placa de vídeo: Sapphire Radeon RX 480 4GB GDDR5
Processador: Intel Pentium G3258
Placa mãe: MSI Intel LGA 1150 H81M-P33
Memória: Corsair Vengeance 8gb
Hd: Western Digital 1TB
Gabinete: Leadership Gamer Devil 6211
Fonte: EVGA 500 watts 80+



Pontos importantes a se ressaltar: O valor final da máquina ficou por R$2800,00 com frete, comprando as peças separadamente, contudo é importante frisar que eu não inclui teclado, mouse e monitor porque eu já possuia. É importante também que se compre um estabilizador capaz de dar suporte à fonte e para proteger os componentes, além de comprar um cabo de energia para ligar a fonte ao estabilizador (ou à tomada), pois fiquei surpreso ao perceber que ele não vinha incluso pelo menos neste modelo da EVGA. 



Outra questão para se ressaltar, é que é bom verificar a compatibilidade das peças quando se for comprar um computador. Por exemplo, as placas mãe geralmente são divididas pelos modelos ATX ou micro ATX, logo tem que se verificar se o gabinete comprado suporta essa espécie de placa, e se a própria placa suporta os modelos USB disponibilizados pelo gabinete. Este foi um erro que cometi: o gabinete comprado tem entradas USB 2.0 e 3.0, e esta placa, apesar de muito boa, só suporta USB 2.0. Mas nada que um cabo conversor não resolva. Enfim, vamos à construção!

Vamos começar retirando a placa mãe da caixa e do plástico, e abrindo o soquete que se localiza no meio da mesma.


Em seguida, abra a caixa do processador, o retire com cuidado, e o coloque na direção indicada pela placa mãe segurando sempre pelas bordas, nunca pelo centro. Feche a alavanca, e coloque o dissipador do cooler, o prendendo ao redor do soquete. Geralmente, é recomendável que se compre pasta térmica para se aplicar sobre a base do dissipador para potencializar a dissipação (duh), mas se você não possuir ou não tiver comprado, inicialmente não há problemas.




Está vendo estas duas peças negras alongadas logo abaixo do dissipador? É ali que sua memória será encaixada. Abra as presilhas laterais da peça, e encaixe o pente da memória com cuidado, também segurando pelas bordas, tomando cuidado para se verificar a orientação dos pinos.





Lembrando que os passos não têm uma ordem estritamente correta. A que eu estou apresentando aqui foi mais conveniente na hora, mas isso não significa que você não possa começar por outra parte, por exemplo. Continuando! 

Neste próximo passo, vamos posicionar a fonte do lado de dentro do gabinete. No usado como exemplo, o espaço reservado para ela fica na parte superior da parte detrás. Posicione-a bem, e a encaixe com os parafusos que vieram junto com o gabinete. 

Cabos da fonte: Na parte que fica do lado de dentro da fonte, haverá uma série de cabos que servirão para alimentar os seus componentes. Após montar todas as peças no gabinete, volte a esta parte e conecte cada parte na fonte para alimentá-las. 

Para se alimentar o HD, conecte o cabo SATA (geralmente o maior) ligando as duas extremidades. 

Para se alimentar a parte principal da placa mãe, conecte o cabo de 20/24 pinos (dependendo do modelo de sua placa) na entrada única específica. 

Para se alimentar a CPU (processador), conecte o cabo na entrada localizada na placa mãe, logo acima do dissipador do cooler. Este cabo poderá ter 4 ou 8 pinos, dependendo do modelo. 

Para se alimentar sua placa de vídeo (se necessário, além da alimentação da placa mãe), conecte o cabo de 6 ou 12 pinos (há modelos de 8 e 16 também). 

Para alimentar os botões de controle do gabinete, pegue o manual de instalação de seu gabinete, e conecte os cabos diretamente na placa mãe. Alguns gabinetes possuem nos painéis frontal, lateral ou até mesmo nas ventoinhas LEDs para dar um toque a mais ao visual do computador. Se este for o caso do seu gabinete (como é do meu), o manual de instalação de seu computador também lhe dirá quais cabos terão que ser conectados diretamente à fonte.




Agora vamos encaixar a placa mãe. Repare que na grade detrás do gabinete há uma grade metálica com vários espaços para encaixes específicos. Neste caso, a placa mãe será posta lateralmente, de forma com que as entradas fiquem aparentes do lado de fora do gabinete, mas antes disso coloque os suportes dos parafusos para que ela seja bem encaixada. Com a mesma na posição correta, parafuse-a. Cada entrada USB do gabinete geralmente vem com 4 fios para se conectar na placa mãe, e será necessário consultar o manual da placa para se verificar onde cada um dos fios será encaixado na entrada específica, já que o comum é que só os fios da entrada USB venham com as denominações designadas.



No interior da parte da frente do gabinete, há uma pequena baia com um espaço que será utilizado por seu HD ou SSD. Parafuse-o em cima e na lateral para fixa-lo bem, verificando se os espaços para os parafusos estão alinhados com a grade, e conectando um cabo SATA do HD para a entrada específica na placa mãe.



Para conectar a placa de vídeo, primeiramente veja a posição em que ela será encaixada na placa mãe, e então retire a tampa de metal localizada na grade detrás do gabinete. É a partir desta abertura que você saberá a orientação da placa de vídeo, com as suas entradas expostas na parte traseira da mesma forma que sua placa mãe. É aqui que o cabo HDMI ou DVI deverá ser encaixado para se conectar ao monitor. A maioria das placas mãe micro ATX só possui uma entrada PCI Express para placas de vídeo, contudo em placas maiores geralmente há dois slots para que você possa encaixar mais de uma, principalmente de usuários que queiram se utilizar de crossfire.






Pronto! Agora volte ao passo em que instalamos à fonte para conectar os cabos de energia, e sua máquina estará terminada! Eu quero fazer a ressalva de que, como não instalei um leitor óptico de cd ou dvd para obter uma versão mais barata do pc, instalei o sistema operacional por um pen drive, mas o processo é simples, rápido e intuitivo.




Instale agora um sistema operacional de sua preferência e usufrua do seu novo computador, tomando cuidado ao se manusear as peças e lembrando-se de alimentá-las da maneira correta. 

Bem, pessoal, esta foi a minha experiência de montar um computador do zero. Nunca tinha feito isso antes, e sinceramente, não sei como sobrevivi há anos jogando em baixa qualidade. 

Um abraço, e que seus jogos nunca rodem abaixo de 60 fps!


Deixe sua opinião

 
© Copyright - Mariely Abreu - Design e Codificação - Todos os direitos reservados Voltar ao Topo!