[LIVROS] RESENHA: MAZE RUNNER, A PROVA DE FOGO - JAMES DASHNER

Autor (a): James Dashner
Editora: V&R

Paginas: 400
Sinopse: O Labirinto foi só o começo... o pior está por vir. Depois de superarem os perigos mortais do Labirinto, Thomas e seus amigos acreditam que estão a salvo em uma nova realidade. Mas a aparente tranquilidade é interrompida quando são acordados no meio da noite por gritos lancinantes de criaturas disformes – os Cranks – que ameaçam devorá-los vivos. Atordoados, os Clareanos descobrem que a salvação aparente na verdade pode ser outra armadilha, ainda pior que a Clareira e o Labirinto. E que as coisas não são o que aparentam. Para sobreviver nesse mundo hostil, eles terão de fazer uma travessia repleta de provas cruéis em um meio ambiente devastado, sem água, comida ou abrigo. Calor causticante durante o dia, rajadas de vento gélido à noite, desolação e um ar irrespirável – no Deserto do novo mundo até mesmo a chuva é a promessa de uma morte agonizante. Eles, porém, não estão sozinhos – cada passo é espreitado por criaturas famintas e violentas, que atacam sem avisar. Manipulação, mentiras e traições cercam o caminho dos Clareanos, mas para Thomas a pior prova será ter de escolher em quem acreditar.

Resenha: O começo desse livro me deixou tão curiosa que o devorei em poucos dias. Nesse volume conhecemos um pouco mais do Thomas - e eu passei a gostar menos dele por isso. Nesse livro as cenas de ações são bem mais descritas e melhores que o primeiro volume. Personagens novos que nos ganham e personagens antigos que parecem ter sido deixado de lado e mudarem de personalidade. 

O livro já começa com cenas de tirar o folego e com uma nova história que nos deixa com o dobro de perguntas de antes. Logo os Clareanos descobrem que o resgate é na verdade uma outra armadilha e para a surpresa de todos descobrimos que existia um outro labirinto e quem nos conta isso é o Aris, novo personagem da saga. Os clareanos estão ainda mais confusos que antes e são largados no deserto e com a missão de atravessa-lo para chegar ao "lugar seguro" e serem curados do Fulgor que eles supostamente contraíram. 

Thomas passa uma boa parte do livro preocupado com o sumiço de Tereza e querendo ficar longe de Aris - já que descobrimos que ele também tem o poder de falar por telepatia. No meio desse deserto conhecemos o Jorge e a Brenda - minha personagem favorita do livro e muito provavelmente da série. - Cranks que os ajudam em troca da cura. Thomas e Brenda criam uma ligação o que o deixa muito confuso em relação a Brenda e Tereza. 


Deixando o romance a de romance de lado, eu senti muita falta do Newt nesse livro, ele aparece em pouquíssimas cenas, parece que foi deixado de lado pelo James e o Minho - que era um dos meus personagens favoritos - fica muito metido e deixa a "liderança" subir à cabeça. E a personagem da Tereza me deixou muito intrigada também, terminei o livro sem saber se podia confiar nela ou não. Confesso que cheguei a torcer muitas vezes para o Thomas esquecer a Tereza e se deixar levar pela Brenda. O que mais me deixou decepcionada nesse livro é que ele acabou sem me responder nenhuma das quinhentas perguntas que tinha, pelo contrário, quando ele acabou fiquei com o dobro de perguntas, o queixo caído e me pergunto aonde o James queria chegar. 

Espero que tenham gostado. Beijos e até a próxima. 


 
© Copyright - Mariely Abreu - Design e Codificação - Todos os direitos reservados Voltar ao Topo!